Festival do Folclore - Olímpia-SP
Notícias
 
Versão para Impressão - Clique AquiVoltar para a Página AnteriorEntre em contato conoscoIr para a Home Page
O LOGOTIPO DO FESTIVAL DO FOLCLORE DE OLÍMPIA - Festival do Folclore - Olímpia-SP
O LOGOTIPO DO FESTIVAL DO FOLCLORE DE OLÍMPIA
16/07/2014

De acordo com o dicionário Aurélio, de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, logotipo é um símbolo que codifica as atividades, ações, princípios ou fins de uma entidade seja ela política, produtiva, comercial, cultural ou benemérita.

Dimas Egydio dos Santos que em 1984 fazia parte do Departamento de Folclore de Olímpia, em um artigo para o anuário do 20º Festival do Folclore de Olímpia, disse que "logotipos são hinos grafados, sem melodia e que fala sem ter voz”.

O saudoso Professor Sant’Anna pensando em tudo isso criou o logotipo do Festival do Folclore de Olímpia, nos idos de 1970, trabalho nada fácil, e tampouco, ligeiro. Surgiu o logotipo e o também saudoso Victório Sgorlon, através de suas mãos hábeis foi o responsável por passar este projeto para o papel.

Neste logotipo pode-se notar a figura de dois palhaços, também chamados de marungos, mascarados, bastiões, que são as figuras em “destaque” das Companhias de Santos Reis, significando a alegria.

Separando os dois palhaços, vê-se uma viola caipira, de 10 cordas, sendo um dos mais importantes instrumentos musicais das Companhias ou Comitivas, significando assim a musicalidade. Duas espadas (facões ou fandangos) entrecruzadas significam a força, já que são usadas pelos palhaços e estes, segundo informantes, eram espiões de Herodes, e poderiam precisar delas em alguma eventualidade.

Emoldurando o logotipo encontramos um pandeiro, que constitui o acompanhamento rítmico obrigatório das danças (marmelada, goiabada, corta-jaca, dentre outras) dos palhaços.

As cores azul, vermelho, marrom, amarelo e branco, se justificam por serem as mais usadas nas bandeiras (estandartes) das Folias de Reis.

E finalmente a cabeça de boi que aparece, na forma dos corpos dos palhaços, representa a carne bovina, o prato mais forte e, às vezes, o único da chegada de Santos Reis, denominada “Festa da Porteira Aberta”.

Acredita-se que o motivo da escolha dos Santos Reis para permear a criação do logotipo do Festival tenha sido porque em Olímpia, na época da criação da logomarca existia 32 “Companhias de Reis” em atividade, em seus mais variados estilos, permeando à “mineira” e à “baiana”.

A legenda em preto, no círculo amarelo, OLÍMPIA – CAPITAL DO FOLCLORE – é a antonomásia da cidade pelo que ela representa e por tudo quanto tem sido feito pela preservação e reconhecimento do folclore brasileiro. Foi sugerida em 1969 (5º Festival) pelo folclorista e escritor, Hélio Damante, e oficializada no mesmo ano pela Comissão de Folclore e Artesanato do Conselho Estadual de Cultura, da então Secretaria de Estado da Cultura, Esportes e Turismo do Governo de São Paulo. E FESTIVAL EM AGOSTO, determina a época anual de realização da mais importante festa do gênero, não só olimpiense, mas de todo o Brasil. Venham todos comemorar os 50 anos deste nosso festival que focaliza as tradições e feições de nosso povo.

 

Cristian Daniel Assis

Diretor do Museu de História e Folclore “Maria Olímpia e

Delegado Nacional de Cultura

Mais Notícias
25/03/2017 :
Primeira Reunião Efetiva para Realização do 53º FESTIVAL DO FOLCLORE
16/08/2016 :
Festival do Folclore encerra 52ª edição anunciando homenageado de 2017
04/08/2016 :
52º Festival do Folclore será transmitido AO VIVO pela internet
03/08/2016 :
Minifestival receberá grupos e escolas durante o dia no 52º FEFOL
15/07/2016 :
Vila Brasil mantém programação com violeiros e quitutes do Fundo Social
Outras Notícias 

 

 

 

52ª Edição
   
Menu - 51º Fefol
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
 
 

       
 
 
 
 
Festival do Folclore
 
  OlímpiaWeb - Clique e Conheça