Festival do Folclore - Olímpia-SP
Notícias
 
Versão para Impressão - Clique AquiVoltar para a Página AnteriorEntre em contato conoscoIr para a Home Page
“Diário de Natal” revela o que o RN trará para Olímpia no 47° Fefol - Festival do Folclore - Olímpia-SP
“Diário de Natal” revela o que o RN trará para Olímpia no 47° Fefol
12/07/2011


Sephora Bezerra e Kedi Mendes com o cartaz oficial...

Um dos principais jornais diários do Nordeste, o "Diário de Natal", dedicou uma página inteira na edição do dia 11 deste mês para destacar a participação do Rio Grande do Norte (RN) como Estado homenageado do 47° Festival de Folclore de Olímpia, entrevistando a coordenadora responsável pela vinda dos grupos daquele Estado, Séphora Bezerra.

A reportagem traz detalhes do que o RN está trazendo para Olímpia, prometendo muitas surpresas, novidades e atrações verdadeiramente culturais. Leia:

"A Diversidade do Folclore Potiguar" será o tema principal do 47° Festival Nacional de Folclore de Olímpia, no Estado de São Paulo, entre os dias 23 e 31 de julho deste ano.

Dos 94 mil metros quadrados da área construída especialmente para ocorrer o Festival, chamado de Recinto de Atividades Folclóricas Professor José Sant´anna, 610 metros quadrados estarão disponíveis exclusivamente para o Rio Grande do Norte, no pavilhão cultural e artístico, que este ano ganha o nome "Pavilhão do RN Luís da Câmara Cascudo". Nele, se concentrarão todas as atividades que o RN levará para o Festival Nacional de Olímpia através de vários grupos folclóricos.

Não foi à toa que o Rio Grande do Norte conseguiu esse espaço privilegiado num dos maiores festivais, que homenageia a cultura popular no Brasil. De acordo com Séphora Bezerra, uma das coordenadoras da Caravana RN Rumo à Olímpia, há vários anos grupos folclóricos potiguares têm se apresentado no Festival de Folclore de Olímpia. O Pastoril Dona Joaquina, de São Gonçalo do Amarante, por exemplo, está indo pelo quinto ano consecutivo. E foi a partir dessa vivência e participação no Festival que, ano passado, na conferência de encerramento, Séphora Bezerra defendeu o tema acima citado e, no dia seguinte, a Comissão Organizadora do Festival de Olímpia acatou a sugestão e definiu que este ano o Rio Grande do Norte estaria nos holofotes das discussões folclóricas daquele evento.

O Governo do Estado entra como parceiro dessa grande celebração do folclore potiguar em São Paulo oferecendo toda a infraestrutura do "Pavilhão do RN Luís da Câmara Cascudo". De acordo com informações de Séphora Bezerra, a primeira Secretaria a se engajar nesse projeto da Caravana foi a de Trabalho, Habitação e Assistência Social (Sethas), que enviará no próximo dia 18 de julho o Caminhão do Programa de Artesanato do Rio Grande do Norte, no qual constam peças representativas de 900 artesãos de todo o Estado. "Além disso, o Governo do Estado nos deu 15 mil catálogos com informações sobre a cultura do RN para distribuirmos em Olímpia", afirmou a pesquisadora e coordenadora da Caravana.

Desde maio deste ano, a Secretaria Extraordinária de Cultura e Fundação José Augusto (Secultrn/FJA) também estão apoiando a Caravana RN, através do patrocínio de passagens para que a Comissão Organizadora do evento viajasse até Olímpia (SP), além de oferecer também exposições fotográficas de artesanatos, exposição do Memorial Câmara Cascudo e também envio de publicações da FJA durante o evento.

Na opinião da secretária Extraordinária de Cultura do RN e FJA, Isaura Rosado, o Rio Grande do Norte ser o centro das discussões do Festival de Folclore de Olímpia é "um reconhecimento ao Estado, aos nossos folcloristas e brincantes". "E esse reconhecimento também está sendo feito pela governadora Rosalba Ciarlini na ocasião do Agosto da Alegria, que vai movimentar o Estado durante mais de 30 dias, a partir de agosto. O Governo do RN entende fazer com que o laço cultural com o turismo signifique o impulso econômico para o Estado", disse Isaura Rosado.

Séphora Bezerra, que também é membro da Comissão Estadual de Folclore, achou por bem que a Comissão defendesse que, ao invés de apenas um grupo folclórico representar o Rio Grande do Norte, como era feito nos anos anteriores, fosse levado para Olímpia em 2011 toda a cultura da terra do folclorista Luís da Câmara Cascudo, através de diversos grupos e manifestações folclóricas. E assim, mais uma vez foi acatada a sugestão mudando, assim, a própria linguagem do Festival Nacional de Folclore de Olímpia. "A frase de um dos professores daquela cidade, Tiago Pessoa, define bem o que isso representa: 'Olímpia veste as cores potiguares para receber o Brasil", comemora Séphora Bezerra, lembrando também que, pela primeira vez, a Missa Folclórica será celebrada por um clérigo de fora de São Paulo, contando com a participação do padre Antônio Murilo de Paiva, capelão dos Mártires de Uruaçu.

Já estão confirmados os seguintes grupos que viajarão para Olímpia: Boi Calembra Pintadinho e o Pastoril Dona Joaquina, de São Gonçalo do Amarante; Rei do Congo e Caboclos, de Major Sales, que contaram com o patrocínio das respectivas prefeituras municipais para a compra das passagens para os integrantes. O Pastoril Estrela do Mar, de Maxaranguape, está tentando conseguir o patrocínio via Prefeitura do local, para se unir à Caravana, assim como também os Cabocolinhos de Ceará-Mirim.

Um pouco sobre o Festival
O Festival do Folclore de Olímpia surgiu a partir das pesquisas e exposições do professor José Sant’anna e seu alunado, nos anos 1950. Essas exposições foram se expandindo das salas de aula do professor José Sant´anna para outras escolas e estabelecimentos comerciais da cidade, até chegar à Praça da Matriz de São João Batista, transformando-se, desde 1965, num promissor festival. A expectativa de público presente varia de 250 a 300 mil e mais 10 milhões de expectadores que assistem ao Festival pela TV ou Internet.

De acordo com Séphora Bezerra, atualmente a grande festa do folclore de Olímpia é reconhecida como a maior e mais importante no gênero, tanto que, em razão de seu prestigio, atribui-se a Olímpia o já consagrado titulo “Capital do Folclore”.

A delegação potiguar conta com cerca de 280 pessoas envolvidas, de 22 municípios, desde a Comissão Organizadora da Caravana, até os grupos folclóricos, além de 35 cinco pessoas que realizarão palestras, exposições, exibições de vídeos, oficinas e demonstrações da prática do nosso artesanato.

Nas principais mudanças que estão previstas para esta edição são: a presença de potiguares produzindo alguns de seus pratos típicos; artesãos executando suas artes; peças no pavilhão de exposições conhecido como recinto; a famosa casa de taipa construída em diversos eventos aqui no RN pelo poeta Paulo Varela, sendo que esta casa dará início a um novo projeto na cidade que se chama Vila Brasil, composta por uma arquitetura peculiar de cada estado brasileiro, a casa potiguar será a primeira e assim a nossa marca para a cidade de Olímpia.

Dentre os palestrantes convidados, conta-se com Anna Maria Cascudo Barreto; Severino Vicente; Maria Tereza de Oliveira; José Augusto Costa Júnior; Kahdynn Mendes de Melo; Wescley Cunha e a própria Séphora Bezerra. O tema central das palestras será "Contemporaneidade do Folclore Potiguar".


 

Mais Notícias
25/03/2017 :
Primeira Reunião Efetiva para Realização do 53º FESTIVAL DO FOLCLORE
16/08/2016 :
Festival do Folclore encerra 52ª edição anunciando homenageado de 2017
04/08/2016 :
52º Festival do Folclore será transmitido AO VIVO pela internet
03/08/2016 :
Minifestival receberá grupos e escolas durante o dia no 52º FEFOL
15/07/2016 :
Vila Brasil mantém programação com violeiros e quitutes do Fundo Social
Outras Notícias 

 

 

 

52ª Edição
   
Menu - 51º Fefol
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
 
 

       
 
 
 
 
Festival do Folclore
 
  OlímpiaWeb - Clique e Conheça