Festival do Folclore - Olímpia-SP
Notícias
 
Versão para Impressão - Clique AquiVoltar para a Página AnteriorEntre em contato conoscoIr para a Home Page
Começa neste sábado o 45º Festival Nacional de Folclore - Festival do Folclore - Olímpia-SP
Começa neste sábado o 45º Festival Nacional de Folclore
05/08/2009

Treze Estados, quase 90 grupos confirmados. Muito artesanato, comida, decoração em todo o Recinto, atividades esportivo-culturais e muitas novidades.


Olímpia, a cidade-sede do Festival Nacional de Folclore é homenageada no cartaz, anuário e demais atividades...

Olímpia estará realizando, a partir deste sábado, 8 de agosto, com término no próximo domingo, dia 16, a 45ª edição do Festival Nacional de Folclore. Será o primeiro da gestão do prefeito Geninho Zuliani (DEM) e de seu vice Gustavo Pimenta (PSDB), por isso mudanças e novidades serão sentidas pelos participantes de 13 Estados (quase 90 grupos até agora), e também pelos visitantes no Recinto dos Festivais – Praça de Atividades Folclóricas “Professor José Sant’anna”.

O evento tem a chancela do Ministério do Turismo, que o reconheceu como gerador de fluxo turístico, e está sendo realizado pela Associação Olimpiense de Defesa do Folclore Brasileiro (AODFB) com a cooperação da organização não-governamental Abaçaí Cultura e Arte, da capital paulista.

“O Festival do Folclore de Olímpia efetivamente cumpre o que promete”, afirma o prefeito Geninho no convite de abertura do Festival. “Celebramos de modo espetacular nossas pátrias tradições, contribuindo para a preservação do folclore brasileiro, por meio do estímulo à permanente atividade de grupos folclóricos de diversas regiões do país, muitos dos quais, aliás, perseveram, graças à nossa festa maior”, acrescenta o prefeito.

No convite, o prefeito afirma que “não nos fartamos de ressaltar o álacre título de “Capital do Folclore”, merecidamente adquirido em virtude de ser em Olímpia, durante o festival, o local onde se congrega o maior número de manifestações folclóricas, num mesmo espaço, ao mesmo tempo”.

LANÇAMENTOS
A programação terá início no sábado (8), às 17h30, com lançamentos do 39º Anuário do Festival de Folclore, voltado para esta 45ª edição (nem todos os festivais tiveram esta revista contendo farto material de divulgação e pesquisa do folclore brasileiro e do evento em Olímpia), coordenado pelo advogado André Nakamura (um ‘quase discípulo’ do criador do Fefol, José Sant’anna, desde os primórdios dos Festivais), e de duas obras literárias escritas por olimpienses: “Romance, Paixão e Poesia”, do garçom Zezinho Poeta, como gosta de ser conhecido e chamado; e, “Amazônia – A Floresta da Redenção”, de Woyne Sacchetin, irmão do oftalmologista Dublin, que é PhD em Oftalmologia, professor-doutor pela Universidade de São Paulo (USP), tendo se formado na Universidade de Toronto (Canadá).

“Escrever é minha vida. É o meu primeiro livro, adoro poesia, romantismo”, diz Zezinho Poeta, conhecido garçom da noite olimpiense. É o seu primeiro livro e se mostra feliz ao lançá-lo juntamente com o Anuário do Fefol: “É uma honra muito grande. Acompanho o Festival desde a sua criação, e sendo o meu primeiro livro, o prazer é ainda maior de vê-lo numa noite de gala do Festival de Folclore”.

Por sua vez, Woyne Sacchetin, que é fundador de nove bancos de olhos no Brasil e no Exterior, autor de outros livros, tais como “JK”, “Caminhos do Brasil”, O Vôo da Esperança”, entre outros cinco livros de romances e poesias, estará com a obra “Amazônia – A Floresta da Redenção” na noite da abertura do 45º Fefol. A obra conclama a população mundial a defender e preservar nosso mais importante santuário ecológico.

“A urgente convocação atesta a importância do assunto para os espíritos superiores, preocupados com o futuro desta escola planetária”, comenta o autor numa das ‘orelhas’ do livro.

INAUGURAÇÕES
Após o lançamento do anuário e dos livros, haverá inaugurações da nova Cozinha do Recinto dos Festivais, totalmente remodelada e modernizada para os novos tempos pretendidos pelo prefeito Geninho Zuliani e coordenadora dos Festivais Maria Aparecida de Araújo Manzolli; da Casa do Caipira e da nova estátua do Curupira, bem na entrada do Recinto, com mais de cinco metros de altura, feita pelo artista Sérgio Santana da Silva, responsável pelas esculturas em cimento e armação de ferro também do Thermas dos Laranjais. O obra, por sinal, é um oferecimento do presidente do clube, empresário Benito Benati.

CERIMONIAL
Em seguida, haverá a tradicional cerimônia de hasteamento das bandeiras Nacional, Município, São Paulo, Estados, do Festival e a Bandeira da Paz, juntamente com a execução dos respectivos hinos. As autoridades presentes discursarão e, na sequência, a abertura será feita por jovens voluntários sob o tema “Sou Lenda, Sou Linda / Sou Folclore, Magia dos Sonhos / Sou Olímpia, Cheiro de Brasil / Cor do Brasil”. Por causa do adiamento do reinício das aulas, essa abertura não estará mais sob a responsabilidade da escola estadual “Dalva Vieira Ittavo”, como nas edições anteriores e conforme estava programado para essa abertura.

Na sequência, a vinda da Mãe Peregrina, por volta das 19h30, sob a coordenação da Abaçaí Cultura e Arte e do Núcleo olimpiense – a imagem encontrada, de terracota, medindo 40 centímetros de altura, em estilo seiscentista, com detalhes estilísticos peculiares, com forma sorridente dos lábios, queixo encastoado, tendo, no centro, uma covinha; penteado, flores em relevo, nos cabelos broche de três pérolas na testa e porte empinado para trás. Os anos em que esteve imersa nas águas e no lodo do rio, e, certamente a fuligem das velas e candeeiros que expressavam a devoção, conferiam-lhe a “cor acanelada”.

Em sua peregrinação por Olímpia e região o clima será de acolhimento e conciliação, atributos do feminino, da Grande Mãe, presente em todas as culturas e que habita em cada um de nós. A chegada está prevista para às 14h30 no trevo da Assis Chateaubriand (SP-425), passando pela praça Nossa Senhora do Perpétuo Socorro (Santa Ifigênia) por volta das 16h e, finalmente, no Recinto dos Festivais.

Está programada, ainda, a Orquestra Piracuara de Viola Caipira, de São José dos Campos e, finalmente, o show pirotécnico que, conforme promete a comissão organizadora, será bem mais atraente e emocionante.

Mais Notícias
25/03/2017 :
Primeira Reunião Efetiva para Realização do 53º FESTIVAL DO FOLCLORE
16/08/2016 :
Festival do Folclore encerra 52ª edição anunciando homenageado de 2017
04/08/2016 :
52º Festival do Folclore será transmitido AO VIVO pela internet
03/08/2016 :
Minifestival receberá grupos e escolas durante o dia no 52º FEFOL
15/07/2016 :
Vila Brasil mantém programação com violeiros e quitutes do Fundo Social
Outras Notícias 

 

 

 

52ª Edição
   
Menu - 51º Fefol
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
 
 

       
 
 
 
 
Festival do Folclore
 
  OlímpiaWeb - Clique e Conheça